OG-LM23985 You are my guest 01

“Silence of the Music” em Nova York

26 de Agosto de 2016

OG-LM24220 Gallery 1, East Wall 01
Mais de mil pessoas lotaram a abertura da exposição “Silence of the Music” na galeria Lehmann Maupin em Nova York no último dia 08.

A exposição foi concebida como uma instalação site-specific, em que cada uma das cinco salas da galeria contém uma seleção única de pinturas e objetos que cobrem as paredes, do chão ao teto.

Na primeira sala, há telas com o estilo já conhecido dos artistas, com referência ao imaginário da cultura brasileira e suas tradições, e também sinais de um novo momento artístico, mais geométrico e limpo.

OG-LM24221 Gallery 1, West Wall 01

Em outra sala, os irmãos cobriram as paredes com referências à cultura hip hop, incluindo ícones do bboy como Ken Swift, uma colaboração com o artista Doze Green a partir de uma fotografia de Martha Cooper além de pinturas em formato de  boomboxes com alto-falantes embutidos.

OG-LM24230 Gallery 4, North Wall 01

Em outra sala, a escultura “O Beijo” transporta o espectador para outros universos através de sua música produzida 100% de forma automática através de elementos mecânicos e elétricos, como uma grande caixa de música.

OG-LM22109 O Beijo (The Kiss) (LMG 2016 Inst) 02

Fotos: Max Yawney

Mais novidades por aqui!

Serviço:

Exposição “Silence of the Music”

De 8 de setembro a 22 de outubro

Galeria Lehmann Maupin

536 West 22nd Street

Nova York NY 10011

Estados Unidos

Telefone 001 212 255 2923

 

 

 

 

 

 

 

Parceria entre JR e OSGEMEOS em Paris

11 de Agosto de 2016

O artista francês JR e OSGEMEOS foram convidados pelo museu Palais de Tokyo, em Paris, a criar obras em parte dos túneis subterrâneos da entidade vizinha ao rio Sena.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1944), essas galerias serviram de esconderijos, onde os nazistas guardavam pianos roubados de casas e reservatórios da época em que invadiram a França.

Por motivos de segurança, o túnel ficará desativado, mas as obras permanecerão ali como memorial e acervo do Museu. As instalações fazem parte do projeto Lasco, do Palais de Tokyo, que se propõe a debater, entre outros temas, violência urbana e tensões sociaisCaptura de Tela 2016-08-11 às 11.48.06 Captura de Tela 2016-08-11 às 11.48.16 Captura de Tela 2016-08-11 às 11.48.27 Captura de Tela 2016-08-11 às 11.48.36.

Mural em antiga fábrica de trens em Milão

11 de Agosto de 2016

OSGEMEOS foram convidados pela fundação Pirelli Hangar Bicocca em Milão para pintar a fachada de parte de seu complexo cultural.

O Hangar Bicocca, como é mais conhecido, é uma fundação sem fins lucrativos criada em 2004 que se tornou uma das principais referências de arte contemporânea na Itália.

O local é bem especial por se tratar de uma antiga fábrica de trens. O complexo é formado por diferentes áreas – três áreas expositivas, uma sala de leitura, uma livraria e um espaço para workshops educativos.

Muitos elementos da arquitetura original da fábrica, que datam de 1920 até 1965, se mantém preservados, como a área usada para montagem e teste de maquinaria e motores elétricos.

D12-1-120mm COLOR 05 D12-2-120mm COLOR 01 D06-1-120mm COLOR 02
D11-1-35mm COLOR 29

 

 

 

 

 

osgemeos_inst_ayrton_senna_web

OSGEMEOS e Instituto Ayrton Senna fazem parceria em prol da Educação

19 de Novembro de 2014

O Instituto Ayrton Senna – que comemora 20 anos em 2014 – e OSGEMEOS uniram-se em uma campanha para inspirar os brasileiros a transformarem a realidade de alunos do Brasil inteiro! Os artistas realizaram uma obra especialmente para a campanha “Conhecimento não nasce sozinho. Cultive”.

“Não temos dúvidas de que a educação é a ferramenta mais poderosa para mudar o futuro das pessoas, e de um país inteiro. Por meio dessa campanha do Instituto Ayrton Senna, pudemos fazer a nossa parte e levar esta contribuição a diversos lugares do Brasil. Temos muito carinho por fazer parte desse projeto”.  – OSGEMEOS

Conheça mais sobre a campanha e o Instituto Ayrton Senna acessando: www.doacaosenna.org.br e #CultiveConhecimento.

OSGEMEOS_IAS_web

2009_houston_e_bowery_ny_04

Mural criado por OSGEMEOS em Nova York é reapresentado

3 de Outubro de 2014

O mural, revelado pela primeira vez em julho de 2009, esteve à vista do público até 31 de março de 2010, sendo depois coberto por uma parede falsa de madeira. A partir de então, a Goldman Properties criou um programa curatorial de arte neste local, chamando muitos artistas lendários para criarem suas obras no local. O projeto teve início com OSGEMEOS, que voltam a exibir o mural de estreia, cedendo depois o lugar para outros artistas.

IMG_6591

Detalhes do mural. Fotos: OSGEMEOS

Originalmente inspirado na notícia repentina e devastadora do falecimento de dois amigos, em 2009, os irmãos decidiram dedicar a obra à memória de Dash Snow (SACER IRAK CREW), e de Iz the Wiz. Passados quatro anos, esta poderá ser vista novamente pelo público a partir dessa semana.

Este movimento de arte pública na esquina das avenidas Houston e Bowery não é de hoje. Teve inicio em 1982, quando Keith Haring pintou um mural em uma parede abandonada na transversal das duas ruas. A parede ficou encoberta até 2008 quando, por ocasião do aniversário de 50 anos de Haring, seu mural foi recriado. OSGEMEOS pintaram seu mural no ano seguinte.

mural-2

Foto: OSGEMEOS 

 

Vancouver Biennale OSGEMEOS

OSGEMEOS terminam seu novo mural em Vancouver

3 de Setembro de 2014

Após três semanas, OSGEMEOS terminam o gigantesco mural de 360 graus que agora integra a incrível paisagem de Granville Island, em Vancouver, no Canadá.

Confira partes do processo no vídeo, em inglês.

 

2014_OSGEMEOS_mural_bienal_vancouver_copyright_sergio_magro_09

OSGEMEOS participam da Bienal de Vancouver

20 de Agosto de 2014

Após o sucesso da exposição A ópera da lua, que em dois meses recebeu mais de 60 mil visitantes no Galpão Fortes Vilaça, em São Paulo, a dupla de artistas OSGEMEOS aterrissa no Canadá, para a Vancouver Biennale, que acontece entre 2014 e 2016. Um mural 360º, com 20 metros de altura e mais de 2.000 m² será criado pelos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo em seis gigantescos tonéis, ao lado dos célebres Public Market (Mercado Público), Emily Carr University (Universidade Emily Carr) e False Creek, pequena enseada que separa o centro do restante da cidade. A região atrai mais de 10,5 milhões de visitantes por ano.

2014_OSGEMEOS_mural_bienal_vancouver_copyright_sergio_magro_01Foto: Vancouver Biennale / Sergio Magro Global BC

O primeiro desafio dos artistas foi encontrar um suporte que fosse além do convencional. “A proposta da Bienal tem uma forte conexão com esculturas, então optamos por um espaço no qual a pintura pudesse se transformar, criando um diálogo entre os mundos bidimensional e tridimensional”, explicam OSGEMEOS. De acordo com eles, outro objetivo do projeto é levar os personagens a Vancouver, a fim de dividir perspectivas e culturas e estabelecer uma conexão com as pessoas que frequentam a região, integrando a obra ao cenário.

O False Creek influenciou na escolha da localização. “Para nós, a água age como uma veia, porque simboliza vida e está muito presente em nosso trabalho”, afirma a dupla. Além disso, a região é muito procurada em Vancouver pelos praticantes de esportes náuticos, como canoagem, e pelos próprios moradores, para lazer e passeios de barco.

2014_OSGEMEOS_mural_bienal_vancouver_copyright_sergio_magro_15Foto: Vancouver Biennale / Sergio Magro Global BC

Segundo Barrie Mowatt, presidente e fundador da Vancouver Biennale, o mural se tornará uma das obras públicas mais icônicas da história. “OSGEMEOS já exibiram em algumas das instituições de arte mais prestigiadas do mundo, como o Tate Modern e o Museum of Contemporary Art de Los Angeles. Estamos orgulhosos em receber seu primeiro trabalho no Canadá”.

Com o novo mural, os brasileiros integrarão o grupo de artistas internacionais que participaram da Bienal de Vancouver, como Ai Weiwei, Andy Goldsworthy, Vik Muniz e Jonathan Borofsky.

2014_OSGEMEOS_mural_bienal_vancouver_copyright_sergio_magro_06Foto: Vancouver Biennale / Sergio Magro Global BC

SOBRE A BIENAL DE VANCOUVER

A Vancouver Biennale é uma organização sem fins lucrativos, que incentiva a arte em espaços públicos. Cada exposição transforma a paisagem urbana em um museu a céu aberto, facilitando e inspirando experiências culturais onde as pessoas vivem, trabalham, transitam e se divertem. A Bienal apresenta artistas contemporâneos que representam diferentes perspectivas culturais e disciplinas artísticas, incluindo esculturas, novas mídias, performances e filmes. O objetivo é usar a arte para criar um catalisador de aprendizagem, envolvimento com a comunidade e ações sociais. Mais informações em vancouverbiennale.com.

 

Informações à Imprensa

 info@vancouverbiennale.com

+1(604) 682-1289

 A4 Comunicação

+55 (11) 3897-4122

Tatiana Dias – tatianadias@a4com.com.br

Ana Ferrareze – anaferrareze@a4com.com.br

20140621_00102-Edit

Últimas semanas da exposição A ópera da lua

1 de Agosto de 2014

A mostra A ópera da lua chega em suas duas últimas semanas, no Galpão Fortes Vilaça, em São Paulo. A exposição, que recebe o público até 16 de agosto, apresenta trabalhos inéditos, entre pinturas, esculturas e instalações.

20140619_00022-EditRetrato com o Paminondas, 2014 | Foto: Eduardo Ortega

Confira os horário de funcionamento e mais detalhes da exposição no website da Galeria Fortes Vilaça: Galpão Fortes Vilaça – A ópera da lua – OSGEMEOS

Galpão Fortes Vilaça
Rua James Holland 71 | Barra Funda
01138-000 São Paulo Brasil

 

12345...101520...24